ESTUDO DA PENEIRA MOLECULAR SBA-15 PREPARADA COM PÓ DE VIDRO COMO FONTE DE SÍLICA ALTERNATIVA

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
02-032
Erivaldo Genuíno Lima Severo, W.K.(Universidade Federal de Campina Grande); Rodrigues, M.G.(Universidade Federal de Campina Grande); Lima, E.G.(Universidade Federal de Campina Grande); Paula, G.M.(Universidade Federal de Campina Grande); A busca de novas fontes de sílica amorfa de alta qualidade é atualmente um esforço científico e tecnológico significativo. Um material alternativo que pode ser utilizado nessa substituição é o pó de vidro, um dos principais resíduos gerados pelo processo produtivo da indústria vítrea oriundo da técnica de desbaste e lapidação das chaparias. O objetivo deste trabalho foi estudar a utilização do pó de vidro como fonte de sílica na síntese hidrotérmica convencional estática da peneira molecular SBA-15 sob as condições de 100 ºC por 48 h, visando alta eficiência ambiental e econômica. As sílicas mesoporosas são preparadas em meio ácido através do processo sol-gel usando como agente direcionador o P123 (pluronic) formando as micelas e o TEOS (tetraetilortossilicato) como fonte de sílica convencional. Para tal finalidade, foram utilizadas técnicas de caracterização, tais como: difratometria de raios X e microscopia eletrônica de varredura. A partir dos difratogramas, foi possível visualizar a formação da estrutura mesoporosa da SBA-15, com diferenças relativas em suas intensidades de acordo com a porcentagem de sílica alternativa utilizada (amostra 1: 0% pó de vidro, amostra 2: 50% pó de vidro e 50% TEOS (tetraetilortossilicato) e amostra 3: 100% pó de vidro. As micrografias apresentaram aspectos do tipo vermicular com aparência de “colares de contas entrelaçados”, característicos da SBA-15.
<< Voltar