ESTUDO DA CORRELAÇÃO ENTRE SORÇÃO DE TENSOATIVOS EM ARGILAS ORGANOFILICAS E SUA REOLOGIA EM FLUÍDOS BASE ÓLEO

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
02-042
Camila Tavares Brasileiro SILVA, D.L.(UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA); Ferreira, H.S.(UFPB); Brasileiro, C.T.(UFPB); De acordo com estudos realizados recentemente a sorção de tensoativo em argilas organofílicas, observou-se que a mesma pode ocorrer através do mecanismo da adsorção e da absorção, sendo este um fenômeno bastante influenciável de acordo com a argila e o tensoativo utilizado. Desta forma quanto mais tensoativo sorvido na argila mais organofílica esta é considerada, e pode ser utilizada em diversos meios, vale salientar que a mesma tem um uso crescente em fluido de perfuração de petróleo, onde para este existe normas que regulamentam a reologia dos fluidos tanto para base óleo, quanto para base água. Sendo assim o presente trabalho teve como objetivo correlacionar as propriedade reológicas de fluidos não-aquosos (base óleo) com a sorção de tensoativos. No processo de organofilização foi utilizada a argila Brasgel PA que teve sua concentração variada 3,16-7,16% em massa da argila. Foi utilizado para organofilização um tensoativo iônico Praepagem WB com 75% de matéria ativa, onde sua concentração variou de 127-181 mEq . Após organofilizadas as argilas foram filtradas, secas em estufa por 48h e passadas em peneira ABNT nº 200, para assim serem caracterizadas. A sorção foi calculada a partir de equações matemáticas. Foram preparados fluidos não aquosos de acordo com as normas estabelecida pela Petrobras para ensaios reológicos. Correlacionando a sorção de tensoativo, e as propriedades reológicas de fluidos não-aquosos, obteve-se resultados satisfatórios, onde a maioria das reologias que se encontram dentro das normas estabelecidas pela Petrobras, possui uma correlação de viscosidade aparente que aumenta de forma crescente de acordo com o aumento da sorção.
<< Voltar