Carbonitretação a plasma da superliga Co-Cr-Fe com baixas temperaturas e uso de gaiola catódica

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
17-021
Eliane Correia Nascimento Souza Souza, E.C.(Instituto Federal do Espírito Santo); Júnior, A.R.(Instituto Federal do Espírito Santo); Carbonitretação é um tratamento termoquímico que fornece simultaneamente nitrogênio e carbono para ser introduzido na superfície da liga. O propósito é formar Fase S pela saturação de N e/ou C nos interstícios da estrutura CFC. A superliga de cobalto usada nesse estudo, composição Co-Cr-Fe, ainda não possui relatos na literatura do uso de tratamentos termoquímicos, tão pouco com uso de gaiola catódica para obter formação de Fase S. Os mecanismos de formação da Fase S em ligas de cobalto não podem ser totalmente explicados com base na formação da mesma fase em aços inoxidáveis austeníticos, visto que ligas de cobalto possuem matriz mista apresentando simultaneamente fases com estrutura cristalina HC e CFC. Durante os estudos amostras foram submetidas a carbonitretação a plasma com uso de gaiola catódica em baixas temperaturas de tratamento, respectivamente, 380°C e 420°C com tempos de 1, 3, 6 e 9 horas de carbonitretação. Resultados da difratometria de raios X (DRX) evidenciam formação de Fase S livre de precipitados em todos os períodos de tratamentos aplicados. Esse fato é bastante interessante haja vista que as principais características da liga são resistência a corrosão em temperaturas elevadas. A precipitação de fases secundárias como nitretos de cromo poderia reduzir a capacidade de resistência a corrosão. Observou-se se ainda que a utilização de gaiola catódica promove um aumento de temperatura na região onde as amostras estão confinadas em relação a área externa da gaiola. O gradiente de temperatura entre essas regiões aumenta com o acréscimo na temperatura de tratamento. Em relação ao tempo de tratamento, verifica-se que há maior expansão do parâmetro de rede com uso de menores tempos de tratamento, opostamente, aumento na espessura da camada formada ocorre com elevação no período de carbonitretação. Todas as amostras onde ocorreu formação de Fase S exibem aumento na resistência ao desgaste microabrasivo comparadas as amostras sem tratamento.
<< Voltar