ANÁLISE DA CONTRAÇÃO DE SECAGEM DE PRODUTOS CERÂMICOS FABRICADOS POR EXTRUSÃO E PRENSAGEM

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
03-044
Cristiano Corrêa Ferreira Nunes, F.M.(Universidade Federal do Pampa); de Oliveira, L.T.(Universidade Federal do Pampa); Ferreira, C.C.(Universidade Federal do Pampa); Mendonça, G.C.(Universidade Federal do Pampa); Cáceres, G.R.(Universidade Federal do Pampa); Este trabalho analisa os produtos cerâmicos fabricados com uma argila da cidade de Bagé-RS por meio da contração linear de secagem. Foi moldado cerca de 20 corpos de prova por prensagem e 25 por extrusão à vácuo. Para a prensagem foi utilizada uma prensa hidráulica com aplicação de carga de 5 toneladas com o auxílio de um molde de aço com dimensões de 65x25x5mm. Na etapa de secagem, todos os produtos cerâmicos foram expostos a secagem natural em ambiente de laboratório, com variação de temperatura entre 17 e 25°C por cerca de três semanas. Além disso, também foi realizada a secagem artificial em estufa por 48 horas a 110°C de acordo com a norma C-021/95. Os resultados obtidos para a contração linear de secagem dos produtos cerâmicos extrudados e prensados foram de 8,59% e 0,23%, respectivamente. Diante disso, pode se informar que a umidade de conformação age de maneira diretamente proporcional a contração linear de secagem.
<< Voltar