Desenvolvimento de Adoquim com Resíduo de Rocha Ornamental

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
03-057
Bertácia Mendes Silva Silva, B.M.(Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro); Vieira, C.F.(Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro); Visando a ampliação do uso do adoquim cerâmico, a reciclagem do resíduo de rocha ornamental e melhorias na qualidade da argila amarela de Campos dos Goytacazes foram formuladas massas de 0%, 10%, 20% e 30% em peso de resíduo por prensagem uniaxial a 34 MPa, com 8% de umidade. Os corpos de prova foram queimados a 900°C, 950°C, 1000°C e 1050°C e as propriedades avaliadas foram: absorção de água, retração linear, tensão de ruptura à flexão e resistência à compressão. A retração linear sofreu uma queda com o aumento do teor do resíduo, sendo um resultado positivo, visto que é um fator importante no dimensionamento das peças, a absorção de água não teve mudanças significativas enquanto a resistência mecânica teve um decréscimo que pode ser explicado pela grande quantidade de quartzo no resíduo de rocha ornamental, sendo este um concentrador de tensões, gerando trincas internas e fragilizando a peça. A utilização do resíduo de rocha ornamental possibilitou algumas melhorias na argila de Campos dos Goytacazes, além de ser uma forma correta e produtiva de seu descarte.
<< Voltar