Síntese e luminescência upconversion do fósforo LaNbO4 dopado com o íon terra-rara érbio

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
10-063
Juscelino Chaves Sales Nascimento, J.P.(Universidade Federal do Ceará); Morais, J.E.(Universidade Federal do Ceará); Gomes, C.H.(Universidade Federal do Ceará); Sancho, E.O.(Universidade Federal do Ceará); Sales, J.C.(Universidade Estadual do Vale do Acaraú); Oliveira, R.G.(Universidade Federal do Ceará); Pinheiro, C.G.(Universidade Estadual de Campinas); Sales, A.J.(Universidade Federal do Ceará); Sombra, A.S.(Universidade Federal do Ceará); Atualmente, muitas pesquisas têm sido realizadas na busca por novos materiais luminescentes. Isso deve ao fato desses materiais apresentam aplicações em diferentes áreas, tais como: medicina; energias renováveis e, especialmente, na área de telecomunicações. Nesse trabalho foi realizado o estudo de fluorescência upconversion da fergusonita LaNbO4 (LNO) pura e dopada com 5% de íon érbio (Er3+). As amostras foram preparadas usando método reacional do estado sólido, onde os óxidos precursores foram pesados de acordo com a estequiometria desejada. Para a amostra dopada, foi feita a estequiometria substituindo o íon Er3+ no lugar do íon La3+, devido ao fato desses íons apresentarem mesma carga e tamanho próximos, o que facilitaria a substituição já que não haveria grandes distorções na estrutura da cerâmica LNO. As amostras foram obtidas através do processo de calcinação na temperatura de 1100ºC e estas foram caracterizadas por meio da difração de raios-X. Através do refinamento de Rietveld foi realizada a confirmação da fase LNO tanto na amostra pura como na dopada. Após essa confirmação, as amostras foram sinterizadas durante 6 horas na temperatura de 1200ºC e em seguida foi feito o estudo da luminescência. A matriz cerâmica LNO pura não apresentou fluorescência, mas a amostra dopada com Er3+ apresentou fluorescência com bandas bem nítidas nas regiões do verde e vermelho.
<< Voltar