“Revoada de borboletas” no crescimento de fibras do sistema BaTiO3/CoFe2O4

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
16-009
Ducinei Garcia Garcia, D.(Universidade Federal de São Carlos); Viana, D.S.(Universidade Federal de São Carlos); Milton, F.P.(Universidade Federal de São Carlos); Andreeta, M.(Universidade Federal de São Carlos); Neste trabalho compósitos particulados do sistema ferroelétrico/ferrimagnético BaTiO3 /Fe2CoO4 (BaTiO3/FCO) foram utilizados como nutriente para o crescimento de fibras a partir da técnica de micro-fusão a laser (“Laser Heated Pedestal Growth” ou LHPG). Objetivou-se uma microestrutura densa e com características diversificadas daquelas usualmente observadas em corpos volumétricos magnetoelétricos processados por métodos convencionais como os de sinterização. O crescimento por essa técnica favoreceu a formação de uma microestrutura de lamelas e de maclas (comum ao eutético do composto), mas o uso de semente policristalina de mesma composição (equivalente a um crescimento “livre”) não evitou a solidificação da fase hexagonal do titanato de bário (h-BaTiO3) durante o resfriamento. Relativamente grandes cristais “twins” do h-BaTiO3 cresceram ao longo do eixo longitudinal das fibras, criando padrões com formato de borboletas no corte de seção circular. A análise por microscopia eletrônica de varredura (Microscópio Jeol) das superfícies polidas ou de fratura revelou a “revoada de borboletas” das bordas para o centro, numa quantidade de “lepdópteros” que depende da velocidade de crescimento adotada.
<< Voltar