Caracterização mecânica de vidros do sistema SiO2-B2O3-Al2O3-La2O3-TiO2

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
08-029
Fernando Olmedo Carvalho Carvalho, F.O.(Universidade Federal do ABC); Chimaski, A.(Universidade Federal do ABC); Yoshimura, H.N.(Universidade Federal do ABC); Ritter, A.(Universidade Federal do ABC); Vidros do sistema SiO2-B2O3-Al2O3-La2O3-TiO2 são empregados na preparação de compósitos de cerâmica infiltrada com vidro utilizados para confecção de próteses dentárias. Entretanto, há poucas informações relativas às propriedades mecânicas e estrutura molecular destes vidros, sendo que os poucos relatos são de vidros deste sistema sem óxido de boro. O objetivo deste trabalho foi investigar as propriedades mecânicas de vidros (45-x)SiO2-xB2O3-25Al2O3-15La2O3-15TiO2), variando o teor de óxido de boro (x = 0, 10 e 20 mol%). Foi realizado ensaio de dureza Vickers com carga de 3,0 kgf, sendo que o teor de óxido de boro não afetou esta propriedade, obtendo-se uma dureza média de 7,14 GPa. A tenacidade a fratura, obtida pelo método de fratura por endentação (IF) a partir do ensaio de dureza Vickers, apresentou uma diminuição de até 20% com o aumento do teor de óxido de boro, de 1,16 para 0,93 MPa.m1/2. Para medir o módulo de Young do material utilizou-se a técnica de nano endentação instrumentada, com um endentador Berkovich. Foi possível constatar que o aumento no teor de óxido de boro provoca, também, um aumento no módulo de Young da ordem de 3%, com valores médios de 135 GPa a 138,9 GPa. A determinação da densidade se deu pelo princípio de Arquimedes, e se constatou que ocorre a diminuição da densidade de até 3% com o aumento do teor de óxido de boro. Para amostras com 0%, 10% e 20% de óxido de boro, obtiveram-se valores médios de 3,83, 3,79 e 3,72 g/cm3, respectivamente.
<< Voltar