Construção de forno de laboratório a gás para fusão de vidro

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
08-003
ULISSES SOARES PRADO PRADO, U.S.(IPEN); Normalmente nos fornos elétricos usados em laboratório para fusão de vidros não conseguem reproduzir as condições de trabalho dos fornos industriais. Com as taxas de aquecimento relativamente baixas dos fornos elétricos, não se obtém boa homogeneização e oxidação do banho fundido. As pequenas quantidades de massa envolvidas tendem a ser contaminadas por óxidos indesejáveis provenientes do desgaste do cadinho de contenção. Objetivando eliminar essas variáveis que podem levar a interpretações difíceis no estudo de vidros e/ou fritas, descrevemos neste trabalho os critérios e parâmetros para construção de um forno de fusão simples operado com gás e oxigênio para obtenção de aproximadamente 1 kilograma de vidro por fusão, que pode atingir rapidamente temperaturas superiores a 1600oC, minimizando as possibilidades de contaminação do vidro.
<< Voltar