DESENVOLVIMENTO DE ECO-CLÍNQUER OBTIDO A PARTIR DE RESÍDUOS DO SETOR DE PAPEL E CELULOSE

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
13-011
Oscar Rubem Klegues Montedo Simão, L.(Universidade do Extremo Sul Catarinense); Jiusti, J.(Universidade do Extremo Sul Catarinense); Lóh, N.J.(Universidade do Extremo Sul Catarinense); Hotza, D.(Universidade Federal de Santa Catarina); Pereira, F.R.(Universidade Federal de Santa Catarina); Labrincha, J.A.(Universidade de Aveiro); Montedo, O.R.(Universidade do Extremo Sul Catarinense); O crescimento econômico e consequente aumento do consumo da população traz consigo quantidades cada vez maiores de resíduos gerados. Tais resíduos podem ser reutilizados como matéria prima em diferentes atividades, pois muitas vezes possuem características físicas e químicas similares a estes. O setor de papel e celulose é um exemplo de processo que gera resíduos com altos teores de CaO, SiO2 e matéria orgânica e que podem substituir matérias primas da indústria cimentícia. No presente trabalho os resíduos lama de cal, cinzas e lodo de ETE são utilizados para a produção de clínqueres. Análises química - FRX, de tamanho de partícula, de difração de raios-X - DRX, térmicas - DSC, de teores de SO3 e cloretos e de periculosidade dos resíduos (ABNT 10004:2004) deram suporte para o planejamento e cálculo das fases teóricas a serem formadas (equações de Bogue). Cinco formulações contendo apenas resíduos e três temperaturas de clinquerização (1350, 1400, 1450 oC) foram estudadas buscando produzir clínqueres belítico (maior teor de belita) e portland (maior teor de alita). Duas formulações com matérias primas comerciais e temperatura de clinquerização de 1400 oC foram produzidas para servirem de padrão e comparação com os eco-clínqueres formados. Os DRXs e quantificação das fases pelo método de Rietveld identificaram as fases alita, belita, aluminato tricálcico e brownmillerita nas proporções esperadas. As análises térmicas após hidratação de 7 e 28 dias complementaram a quantificação das fases, encontrando quantidades de portlantita coerentes com o percentual de alita e belita presente nas amostras e tempos de hidratação empregado.
<< Voltar