Bloco cerâmico fabricado com resíduo de quartzito

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
13-021
Renato Costa Araújo Melo, L.A.(Instituto Federal de Goiás); Silva, D.G.(Instituto Federal de Goiás); Araújo, R.C.(Instituto Federal de Goiás); O grande consumo de argila, matéria prima para a fabricação do bloco cerâmico, provoca impactos ambientais em conjunto com a possibilidade de esgotamento das jazidas. Com o intuito de reduzir o consumo desta matéria-prima, esta pesquisa buscou substituir parcialmente a argila pelo resíduo do processo de beneficiamento do quartzito extraído do município de Pirenópolis. Este resíduo não possui destinação correta, chegando às vezes ser depositado até de forma ilegal, causando um problema ambiental irreparável, pois com a incidência de chuva o material é carreado para os leitos de rios e lagos causando o assoreamento dos mesmos. A argila e o resíduo foram caracterizados por meio do ensaio de granulometria a laser, Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) e Espectroscopia de Energia Dispersiva (EDS). Uma amostra padrão de massa cerâmica e as massas formuladas com adição do resíduo foram caracterizadas antes e principalmente depois da queima. A substituição parcial da argila pela cerâmica mostrou satisfatório principalmente pela comprovação do ganho ecológico, com a aplicação ecologicamente correta de um resíduo que seria descartado, gerando despesa e poluição.
<< Voltar