Impactos da pequena mineração de argila e indústria oleira na sub-bacia do ribeirão Jacutinga (SP) em um estudo temporal

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
13-024
Gilda Carneiro Ferreira Ferreira, G.C.(Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho); Scalco, J.P.(SER-GEO Serviços Geológicos Ltda. EPP); Milinski, M.M.(Prefeitura Municipal de Rio Claro); Ao longo do ribeirão Jacutinga, na Bacia do rio Corumbataí, nos municípios de Rio Claro e Corumbataí (SP) encontram-se instalados dez produtores de cerâmica vermelha, pertencentes à ASCER – Associação de Produtores de Cerâmica Vermelha de Rio Claro e Região e que fizeram parte deste estudo, cujo objetivo foi caracterizar os impactos ambientais advindos da mineração de argila e produção de tijolos. Para caracterização dos impactos fez-se uso de entrevistas estruturadas e de análise multitemporal de imagens orbitais a partir de SIG (Sistema de Informação Geográfica). Os principais impactos detectados foram: abertura de cavas em locais de várzea, formação de lagos em cavas abandonadas, modificação da paisagem, falta de ações de recuperação de áreas lavradas, corte de vegetação nativa em épocas remotas e degradação das áreas de preservação permanente. No que diz respeito à atividade de produção na olaria, os impactos estão voltados para a má gestão de resíduos, a qualidade do ambiente de trabalho e emissões atmosféricas. Os resultados apontam a produção de cerâmica vermelha e mineração como causadora de impactos que modificaram a paisagem da sub-bacia que foi objeto de estudo, inclusive com a alteração dos cursos dos rios. Como o potencial de extração está estimado para pelo menos 60 anos, torna-se urgente a tomada de medidas técnicas e sustentáveis para a mineração, de forma que os locais já lavrados e as lavras atuais, após o esgotamento das jazidas, passem por trabalhos de recuperação. O presente estudo fornece uma importante fonte de dados, os quais podem ser aplicados no planejamento ambiental desta sub-bacia, trazendo para as propriedades envolvidas, informações que forneçam condições de colocar em prática medidas de adequação ambiental visando a melhoria da qualidade ambiental da sub-bacia, principalmente no que diz respeito à recuperação das matas ciliares e consequentemente o aumento da produção de água no ribeirão Jacutinga.
<< Voltar