Caracterização microestrutural de concretos com e sem resíduo da indústria de papel e celulose em substituição parcial ao cimento Portland

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
06-012
Luiz Veriano Oliveira Dalla Valentina Mezaroba, G.(Universidade do Estado de Santa Catarina); Bello, R.H.(Universidade do Estado de Santa Catarina); Correia, S.L.(Universidade do Estado de Santa Catarina); Schackow, A.(Universidade do Estado de Santa Catarina); Dalla Valentina, L.V.(Universidade do Estado de Santa Catarina); Tomiyama, M.(Universidade do estado de santa catarina); Este trabalho tem como objetivo caracterizar concretos com e sem resíduo da indústria de papel e celulose (RPC) em substituição parcial ao cimento Portland. Amostras dos concretos produzidas em escala piloto (relação água cimento de 0,50 em massa e agregado cimento de 2,30 em massa) foram caracterizadas quanto à resistência à compressão após 28 dias de cura (RC28) e microestrutural (FEG-MEV/EDS e DRX). Os resultados mostraram que a adição de 10% de RPC em substituição ao cimento Portland permite produzir concretos para aplicações estruturais com RC28 de 32,23MPa (comparado a 30,93MPa sem o RPC). A caracterização microestrutural possibilitou estimar importantes fases presentes na matriz cimentícia. A melhora nas propriedades mecânicas está relacionada ao fato de que o RPC contribui para reduzir a fase portlandita e porosidade na matriz, por meio da participação nas de reações de hidratação formando novas fases cerâmicas. Palavras-Chave: resíduo da indústria papel, concreto, caracterização microestrutural.
<< Voltar