UTILIZAÇÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS GERADOS POR UMA INDÚSTRIA CERÂMICA NA FORMULAÇÃO DE UMA NOVA MASSA PARA PRODUÇÃO DE REVESTIMENTOS CERÂMICOS PLANOS

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
13-035
Renan Lucas Valença Valença, R.L.(Universidade Federal de Alfenas - Campus Avançado de Poços de Caldas); Ferraço, F.(Universidade Federal de Alfenas - Campus Avançado de Poços de Caldas); A crescente demanda por revestimentos cerâmicos na construção civil vem impulsionando um crescente aumento de produtividade do setor no Brasil. Entretanto uma maior produção de revestimentos cerâmicos significa um maior consumo de matéria-prima, podendo resultar em um aumento nos resíduos industriais sólidos, como os chamotes gresificados, a lama da retífica e o caco de peças antes da sinterização. A Política Nacional dos Resíduos Sólidos (PNRS) dispõe sobre os princípios, objetivos, instrumentos e diretrizes para a gestão e gerenciamento de resíduos sólidos no Brasil, sendo a gestão integrada uma destas diretrizes. Esta tem como foco o conjunto de ações voltadas para a busca de soluções dos resíduos sólidos, sob a premissa do desenvolvimento sustentável. Através do estudo da microestrutura das cerâmicas e de experimentos laboratoriais, determinaram-se as propriedades dos resíduos de materiais cerâmicos em estudo, cujos resíduos apresentaram ótimas propriedades físicas, como resistência mecânica e absorção de água. Novas formulações foram feitas com a adição proporcional destes resíduos e conclui-se que a máxima quantidade de resíduo possível de ser adicionada à massa cerâmica estudada foi de 4% (m/m), este fato, se colocado em atividade, acarretará em uma economia média mensal substancial. Além desta economia direta, poderão ser atingidas economias indiretas como a diminuição da quebra de produtos em razão do aumento da resistência mecânica do material e a diminuição dos danos ambientais causados pela disposição inadequada destes resíduos no meio ambiente.
<< Voltar