Solubilidade Química em Cerâmicas Odontológicas

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
12-018
ROBERTO OLIVEIRA MAGNAGO MAGNAGO, R.O.(CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VOLTA REDONDA); LIMA, C.A.(CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VOLTA REDONDA); Cossu, C.M.(Universidade do Estado do Rio de Janeiro); Alves, M.F.(Universidade do Estado do Rio de Janeiro); Santos, C.d.(Universidade do Estado do Rio de Janeiro); Um dos testes mais importantes exigidos pela norma ISO6872 é o de solubilidade química que permite simular o grau de estabilidade destes materiais em ambientes líquidos agressivos como a saliva humana. Este estudo traz a análise da solubilidade química de quatro cerâmicas dentárias: Dissilicato de lítio comercial (IVOCLAR®), zircônia comercial estabilizada com ítria (VIPI®) e compósitos a base de espinélio reforçados com 10% ou 50% de zircônia (MgAl2O4-Y-TZP) desenvolvidos experimentalmente por prensagem isostática (400MPa) e sinterização (1600°C-2h). Densidade relativa e difração de raios X foram realizadas como caracterização preliminar. Nos testes de solubilidade química, utilizou-se uma solução de ácido acético (4%vol) em água destilada, determinando a perda de massa após exposição a 150°C-16h. Resultados mostraram que a zircônia e o dissilicato de lítio apresentaram alta densificação (>99,5%) e os compósitos apresentaram densidade relativa de 75% (compósito dopado 10%Y-TZP) e 90% (dopado com 50% Y-TZP). Os materiais comerciais avaliados apresentaram solubilidade química <30µg/cm2, enquanto os compósitos apresentaram solubilidade <70µg/cm2, o que indica boa estabilidade química e os potencializa para aplicações dentárias.
<< Voltar