Caracterização de Resíduos de Caulim para uso em deposição em ligas de alumínio pela técnica de plasma eletrolítico

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
13-046
Fabiola Bergamasco Pálinkás Pálinkás, F.B.(UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JULIO DE MESQUITA FILHO); Antunes, M.L.(Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”); Cruz, N.C.(Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” - SOROCABA); Rangel, E.C.(Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” - SOROCABA); Souza, J.A.(Universidade Federal do Pará); O caulim é um mineral muito explorado em todo o mundo para diversos fins industriais. Durante o seu processo de beneficiamento é gerado um volume de resíduos entre 80 e 90% de todo o volume extraído. Cerca de 500 mil toneladas anuais de resíduo de caulim são dispostas em lagoas de sedimentação. O objetivo deste trabalho foi caracterizar o resíduo de caulim para conhecer suas características químicas, físicas e mineralógicas e assim avaliar o potencial desse resíduo para deposição em ligas de alumínio pela tecnologia de plasma eletrolítico. A composição mineralógica do resíduo de caulim foi avaliada através difração de raios X (DRX), utilizando-se um Difratômetro Panalytical X'Pert Pro. Através da microscopia eletrônica de varredura (MEV) e da Espectrometria de dispersão de energia (EDS) foi possível avaliar a morfologia e composição química elementar do resíduo, esses resultados foram obtidos utilizando um microscópio eletrônico de varredura JEOL JSM-6010LA. Esse resíduo também foi avaliado por Espectroscopia de Infravermelho (FTIR), sendo o equipamento utilizado para isso o Espectrômetro Perkin-Elmer 1760X FT-IR, faixa espectral 4000 a 400 cm-1. Os resultados de DRX permitem identificar picos que confirmam a presença do argilomineral caulinita como principal constituinte desse resíduo. A morfologia das partículas correspondem a cristais lamelares pseudo-hexagonais, característicos de caulinita, são observados e a análise por EDS permite identificar a composição das partículas como sendo Al e Si. Essas caracterísitcas do resíduo permitem identifica-lo como um material de grande potencial para a produção de revestimentos cerâmicos por plasma eletrolítico.
<< Voltar