Estudo das propriedades e aplicações tecnológicas das cerâmicas piroclóricas BZN

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
10-067
Antonio Sidnel Gomes Alves Alves, A.G.(Universidade Federal do Cariri); Farias, F.C.(Universidade Federal do Cariri); Martins Pereira, F.(Universidade Federal do Cariri); Alves, Y.d.(Universidade Federal do Cariri); Barroso, M.B.(Universidade Federal do Cariri); Sombra, A.S.(Universidade Federal do Ceará); Mello, P.S.(Universidade Federal do Cariri); Vasconcelos Duarte, A.(Universidade Federal do Cariri); As cerâmicas piroclóricas são compostos formados por óxidos metálicos ternários, com fórmula geral A2B2O6O´, com quatro átomos por sítio cristalográfico não equivalentes. O grupo espacial ideal de uma estrutura piroclórica é Fd3m – Oh7 com oito átomos por célula unitária (Z = 8). Sua estrutura pode ser considerada como uma derivada da estrutura fluorita, com vacâncias atômicas no sitio 8a. Estas cerâmicas possuem propriedades bastantes variantes, podendo ser altamente isolantes ou semicondutores, o que as tornam matérias primas relevantes para a indústria elétrica e eletrônica. Nesse trabalho estudou-se algumas características importantes do sistema Bi2O3–ZnO–Nb2O5 (BZN), tais como: constante dielétrica, perda dielétrica e coeficiente de capacitância com a temperatura, além de suas possíveis aplicações em matérias eletrônicos, semicondutores para energia solar e capacitores. Decorrente do fato desses compostos apresentarem características e aplicações diversificadas, as informações disponíveis na literatura ao seu respeito, estão difusas, ultrapassadas e em alguns casos controversas. O principal guia utilizado como base para o estudo das piroclóricas, Oxide Pyrochlores, publicado pelo Materials Science Research Center é de 1983, e muitas informações a respeito dos piroclóricos já foram atualizadas, no entanto, muito autores continuam utilizando as mesmas como referencial para as suas produções. Desse modo, este trabalho, propõem-se apresentar uma revisão a partir de 2000 à 2017, com foco nas propriedades e aplicações do sistema Bi2O3–ZnO–Nb2O5 (BZN).
<< Voltar