ESTUDO DA ABSORÇÃO E EFLORESCÊNCIA DE BLOCOS CERÂMICOS PARAIBANOS

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
03-033
Iracira José da Costa Ribeiro Ribeiro, I.J.(Instituto Federal da Paraíba); Embora o setor da construção civil tenha tido uma retração considerável no primeiro semestre de 2016 a qual aponta a crise econômica que o país enfrenta como um dos fatores que influenciam este quadro; a indústria cerâmica não para devido, principalmente, ao aumento populacional. A presente pesquisa analisou as propriedades dos blocos cerâmicos que são fabricados em cinco olarias do cariri paraibano com o objetivo de verificar se estão de acordo com as normas. Foi utilizada a norma da ABNT NBR 15270/2005 para o ensaio de absorção e a norma da ASTM C67/2013 para o ensaio de eflorescência. Os resultados mostraram que a absorção variou de 8,78% a 12,75%, obedecendo o limite admitido pela ABNT. As eflorescências estavam presentes em todas as amostras com exceção de apenas uma, indicando que há presença de sais solúveis nos blocos cerâmicos e isso acarreta problemas futuros para as edificações.
<< Voltar