SÍNTESE E CARACTERIZAÇÃO DE NANOESTRUTURAS DE SÍLICA FUNCIONALIZADAS

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
18-003
Elton Torres Zanoni Zanoni, E.T.(Universidade do Extremo Sul Catarinense); Angioletto, E.(Universidade do Extremo Sul Catarinense); Savi, G.D.(Universidade do Extremo Sul Catarinense); Folgueras, M.V.(Universidade do Estado de Santa Catarina); A nanotecnologia atualmente possui ampla aplicação atuando desde sensores, catalisadores à carreadores de fármacos. A propriedade de adsorção que nanomateriais apresentam devido á sua alta área superficial, possibilita aplicações também na área da agricultura atuando como nano fertilizantes, nano herbicidas entre outras formas de atuação auxiliando e potencializando o desenvolvimento agrícola. Nanoestruturas de sílica são considerados nano reservatórios, substratos estáveis e robustos, sendo cada vez mais explorada podendo assim serem aplicadas como nano repelentes, onde a nano estrutura cerâmica é funcionalizada com principio ativo repelente. Essas nanoestruturas apresentam taxa de liberação controlada prolongando a ação repelente. Um problema eminente nas lavouras de uvas e maracujás é o ataque constante das abelhas e por serem animais de suma importância ao meio ambiente, realizando a polinização cruzada, agentes químicos nocivos causam grande impacto ambiental. Assim como também há o problema de ataque de abelhas em pessoas e animais um repelente pode evitar tais inconvenientes. Com o intuito de fazer um produto que repele a abelha e que prolongue a atividade repelente, o proposto trabalho investigou a funcionalização de nanoestruturas de sílica maciça e mesoporosa sintetizadas por método sol-gel. Os nanomateriais foram caracterizados por microscopia eletrônica de varredura, análise termogravimétrica, espectroscopia no infravermelho e difração de raios-X. Na microscopia eletrônica de varredura constatou-se que as partículas possuem tamanho inferior a 100nm. As análises termogravimétricas demonstraram que as nanoestruturas de sílica mesoporosa adsorvem quase 3x mais que as nanopartículas maciças. Os resultados apontam que nanoestruturas de sílica mesoporosas possuem maior potencial de aplicação devido a sua propriedade de adsorção e encapsulamento do agente químico dentro dos mesoporos.
<< Voltar