Análise macroestrutural de espuma geopolimérica obtida com adições de silício metálico.

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
11-004
JULIANE VALADARES SILVA SANTOS, F.M.(UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS); SILVA, J.V.(UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS); Gonçalves, D.K.(Universidade Federal de Minas Gerais); Aguilar, M.T.(Universidade Federal de Minas Gerais); Espumas geopoliméricas podem ser obtidas pela ativação alcalina de materiais ricos em sílica e alumina adicionando um agente surfactante. O surfactante influencia a distribuição porosimétrica, a morfologia e o volume total dos poros do material. O agente formador de espuma utilizado foi o silício metálico, que ao reagir com o geopolímero promove liberação de moléculas de H2, gerando os poros. Analisou-se a distribuição de poros na espuma geopolimérica, sintetizada à temperatura ambiente, tendo como matéria prima o metacaulim, hidróxido de potássio (KOH) e adição de silício metálico em diferentes proporções. Avaliou-se a expansividade, a densidade, dimensões e quantidade dos poros formados em relação às quantidades de silício metálico e à molaridade do ativador (KOH). Os resultados mostram que a adição de silício metálico é efetiva para produção da espuma geopolimérica e os poros aumentam quantitativamente e dimensionalmente com o aumento da quantidade de silício metálico, diminuindo a densidade do material.
<< Voltar