APROVEITAMENTO DO RESÍDUO DA CINZA DO BAGAÇO DA LARANJA EM SUBSTITUIÇÃO A PARTE DO FILITO E/OU FELDSPATO PARA USO EM PLACAS CERÂMICAS DO TIPO GRÊS

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
05-009
Héricles Alves Damasceno Damasceno, H.A.(Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia); Paranhos, R.J.(Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia); Santos, L.P.(Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia); FELIZOLA, J.P.(Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia); A produção de revestimentos cerâmicos requer a utilização de matérias primas que exploradas em larga escala agridem o meio ambiente. Com essa visão, a pesquisa objetiva substituir uma parcela de filito e/ou feldspato de materiais cerâmicos pela cinza do bagaço da laranja (CBL) para minimizar os impactos ambientais. Foram confeccionados corpos de prova (CDP) nas dimensões de 60 mm x 20 mm x 5 mm em matriz uniaxial, com massa padrão (argila, filito, caulim, feldspato, quartzo e talco) e o resíduo das CBL caracterizadas por FRX e ATG. Os CDP foram sinterizados nas temperaturas de 1190ºC e 1200ºC com rampas de aquecimento 10ºC/min, 15ºC/min e 20ºC/min, com tempo de permanência no patamar de 10min e 20min e resfriamento natural com desligamento automático do forno. Os CDP passaram por ensaios de absorção de água (AA), retração linear de queima (RLQ), análise dilatométrica (ADT), tensão de resistência à flexão (TRF) e MEV e EDS na região de fratura dos corpos sinterizados, a fim de verificar a adequação às normas NBR13817 e NBR13818. O estudo mostrou que as formulações que mais atendem aos requisitos das normas são: a L1 – na qual se aplicou 2,5% de CBL em substituição ao filito, temperatura de sinterização de 1200 ºC, rampa de aquecimento de 10ºC/min e tempo de patamar de 10 min., e H1 – com aplicação de 2,5% de CBL em substituição ao feldspato, nas temperaturas de sinterização de 1200 ºC, rampa de aquecimento de 10ºC/min e tempo de patamar de 10 min. Essas formulações apresentaram melhor desempenho quanto à formação de cristais de mulita, com redução considerável de trincas e poros, atendendo aos pré-requisitos das normas para placas cerâmicas Grês. A análise dos resultados comprova que a utilização da CBL como fundente na preparação de massa para porcelanato atende aos parâmetros normalizados para fabricação desse produto, e, com isso, pudesse reduzir o impacto ambiental e o custo de produção. Portanto, é recomendada a utilização desse resíduo na indústria ceramista, por conta de sua viabilidade industrial, comercial e colaborativa para a sustentabilidade.
<< Voltar