Efeito da Inserção de Nanopartículas de Níquel em Matrizes Híbridas de Sílica-Carbono Obtidas pelo Método dos Precursores Poliméricos

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
11-061
Graciele Vieira Barbosa Cavalheiro, A.A.(Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul); Barbosa, G.V.(Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul); Silva, M.S.(Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul); Compósitos mesoporosos à base de sílica contendo nanopartículas metálicas estão sujeitos a colapsos estruturais quando submetidos a altas temperaturas de operação, principalmente em processo de hidro-reforma de metano. A presença de uma componente de sacrifício para processo de oxidação durante a operação podem tornar o material compósito mais resistente a vários ciclos de operação. Fases de carbono não grafitizado são adequadas para esta finalidade, por isso, métodos de síntese que propiciem a formação de carbono amorfo dispersada em uma matriz porosa de cerâmica, como sílica ou aluminossilicato, podem ser a abordagem mais adequada. O Método dos Precursores Poliméricos vem se tornando versátil para síntese de uma variedade enorme de materiais, mas ainda é pouco utilizado para obtenção de compósitos metal-cerâmica. Por possuir a formação de complexos orgânicos no estágio inicial de obtenção do precursor polimérico, um controle da etapa de decomposição mediante fluxo de atmosfera inerte, permite que haja a formação direta de uma fase de carbono amorfo, auxiliando, além disso, na nucleação de fases metálicas de metais de transição com baixos potenciais de redução. E este tipo de compósito é essencialmente requerido para aplicações como catalisadores. Neste trabalho, o Método dos Precursores Poliméricos foi utilizado para obtenção direta de compósitos de sílica-carbono contendo 10 % de nanopartículas de níquel embebidas na matriz, a uma matriz de sílica-carbono sem a presença de níquel. Ambos os compósitos foram obtidos por complexação simultânea dos elementos constituintes em ácido cítrico e poliesterificados com ácido gálico a 120 ºC. ambos os poliésteres foram caracterizados por análise térmica, demonstrando o caráter puramente cinético da decomposição pirolítica do precursor, demonstrando que a presença de níquel favorece a formação da matriz microporosa no início do processo de decomposição. Amostras de ambos os compósitos foram então pirolisados em atmosfera de nitrogênio a 600 ºC de 1 a 7 horas, sendo todos os compósitos obtidos, caracterizados através de isoterma de adsorção-dessorção de nitrogênio a 77 K. Foram observadas diferenças características entre os compósitos, em função da presença das nanopartículas de níquel, tanto na evolução da área superficial como no processo de abertura de mesoporos, ao longo do tempo de pirólise.
<< Voltar