Determinação das propriedades tecnológicas de cerâmica vermelha incorporada com escória de alto forno.

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
13-040
Clara Giovana Souza Silva da Silva, M.P.(Universidade Federal do Pará); Silva, C.S.(Universidade Federal do Pará); Candido, V.S.(Universidade Federal do Pará); Silva, A.C.(Universidade Federal do Pará); Monteiro, S.N.(Instituto Militar de Engenharia); A determinação das propriedades tecnológicas como resistência mecânica, retração de queima e absorção de água são essenciais para a garantia de um produto final de qualidade e que tenha boa aceitabilidade no mercado. Nas indústrias de cerâmica vermelha, geralmente, não é feito um estudo preliminar dos constituintes mássicos para a fabricação das peças, o que pode acarretar em produtos fora das normas brasileiras. Nesse contexto, esse trabalho tem como objetivo caracterizar a escória de alto forno proveniente da atividade siderúrgica do estado do Pará e estudar a sua influência nas propriedades tecnológicas das cerâmicas queimadas. A escória de alto forno foi beneficiada a fim de diminuir o tamanho das partículas e, posteriormente, passada em peneira com abertura de malha igual a 325 mm. Após essa etapa, o resíduo foi encaminhado ao laboratório de caracterização mineralógica do Instituto de Geociências da Universidade Federal do Pará e submetido a ensaios de difração de raios-X (DRX) e fluorescência de raios-X (FRX). Além disso, determinou-se a distribuição do tamanho das partículas por peneiramento e sedimentação e realizou-se a análise morfológica por microscopia eletrônica de varredura (MEV). Após a caracterização, adicionou-se 0, 10 e 20% em peso de escória na massa argilosa e foram preparados corpos de prova prismáticos que foram queimados a 850ºC. Após a etapa de queima, determinou-se o percentual de absorção de água, a retração de queima e a resistência à flexão em três pontos. Os resultados mostraram que a escória é rica em óxido de ferro III e apresenta elevado teor de sílica. A hematita, magnetita, franklinita e wüstita são as fases mineralógicas predominantes. Observou-se também que a incorporação da escória de alto forno induziu o fechamento dos poros diminuindo os valores de absorção de água, além de ter contribuído para o aumento da resistência mecânica das cerâmicas queimadas. Dessa forma, nota-se que a escória apresenta-se como potencial constituinte mássico para fabricação de cerâmica vermelha além de contribuir para magnificar a cor avermelhada das peças queimadas. Notou-se também que a incorporação do resíduo em massa argilosa contribuiu para melhorar as propriedades tecnológicas das cerâmicas.
<< Voltar