Estudo da incorporação de biomassa seca da Salvinia auriculata Aubl. (fitorremediadora de cádmio) na fabricação de blocos cerâmicos

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
03-092
Geovana Carla Girondi Delaqua Delaqua, G.C.(Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro); Vieira, C.F.(Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro); Amaral, L.F.(Universidade Estadual Norte Fluminense Darcy Ribeiro); O excesso de poluentes descartados diariamente no ambiente através do uso de fertilizantes e da intensificação das atividades industriais, fizeram com que os ecossistemas aquáticos fossem significativamente alterados. Visando minimizar o impacto gerado pelo lançamento destes efluentes em corpos hídricos, a fitorremediação com macrófitas aquáticas vem sendo muito estudada, em especial pela remoção de metais pesados e tóxicos em água residuária. Devido à rápida reprodução, estas plantas precisam ser retiradas para a eficiência no tratamento, e quando contaminadas por metais pesados, não podem ser descartadas de forma incorreta no meio ou ser destinada como ração animal. Desta forma, objetiva-se o uso de Salvinia auriculata como fitorremediadora de cádmio (Cd) e a viabilidade do uso de sua biomassa seca na produção de blocos cerâmicos. Foi preparada uma solução nutritiva contendo ClCd 0,5 mM, onde as plantas permaneceram por 48 horas. Após o processo, as plantas foram secas em estufa a 60ºC por 48 horas, moídas e peneiradas a 40 mesh. Foram preparados corpos de prova cerâmicos com porcentagens de 0%, 2,5%, 5% 7,5% e 10% de biomassa contaminada por Cd. Os corpos de prova foram conformados por prensagem uniaxial a 35 MPa, com 8% de umidade, e queimados a 750°C, 850°C, 950ºC e 1050°C. As propriedades avaliadas foram: densidade aparente a seco, retração linear, absorção de água e resistência à flexão. Serão feitas também análises dos gases emitidos durante a queima, lixiviação e solubilização. Os resultados sugerem que S. auriculata mostra um bom potencial como fitorremediadora, mas sua adição à massa cerâmica deve ser de forma ponderada, visto que diminuíram a resistência das peças.
<< Voltar