A pesquisa em sala de aula como estratégia para a construção de conhecimentos sobre os óxidos de porta utilizados em dispositivos de tecnologia MOS

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
19-007
Daniel Scodeler Raimundo Raimundo, D.S.(Universidade Federal do ABC); O processo de aprendizagem, em qualquer nível de ensino, deve ser ativo e dinâmico. Nos cursos de graduação, o ideal é que a aprendizagem seja contextualizada e esteja também ligada às pesquisas e inovações. Atividades e estratégias diversificadas de ensino envolvem possibilidades que se atrelam aos conteúdos e contribuem para a aprendizagem significativa. Sendo assim, o presente trabalho reporta uma discussão inicial sobre a importância da pesquisa em sala de aula nos cursos de graduação, uma vez que a relação ensino-pesquisa pode contribuir significativamente para um aprendizado contextualizado, crítico e de qualidade; e aponta a pesquisa em sala de aula como estratégia para a construção de conhecimentos sobre óxidos de porta (óxidos de isolação elétrica), como por exemplo, o óxido de silício, utilizados em dispositivo de tecnologia metal-óxido-semicondutor (MOS). Assim, as atividades utilizadas tem o papel de ajudar os alunos a desenvolverem uma visão crítica a respeito das pesquisas realizadas sobre os materiais utilizados em microeletrônica. Assim, a ideia da atividade de pesquisa praticada em sala de aula e em grupo é que os alunos façam estudos e levantamento de artigos científicos, e analisem e discutam criticamente sobre os processos de oxidação térmica úmida e seca utilizados para a obtenção de óxidos e, além disso, analisem criticamente as propriedades desses óxidos e suas aplicações específicas em microeletrônica. Então, a atividade de pesquisa em sala de aula revela-se, neste caso, como estratégia pedagógica interessante para a construção crítica de conceitos e conhecimentos sobre processos e tecnologias de materiais cerâmicos aplicados em microeletrônica, melhorando o aproveitamento acadêmico e a visão crítica dos alunos sobre o assunto, uma vez que a aula torna-se mais dinâmica e significativa, aproximando ensino e pesquisa. Além disso, se utilizada amplamente, a atividade de pesquisa em sala de aula pode estreitar intensamente a relação ensino-pesquisa na universidade.
<< Voltar