Caracterização e análise das propriedades mecânicas de revestimento cerâmico com adição de escória de aciaria elétrica

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
13-104
Hericles Campos Santos Santos, H.C.(Universidade Federal de Sergipe); Rodrigues, P.V.(Universidade Federal de Sergipe); Labes, C.(Siderúrgica Norte Brasil); Oliveira, R.M.(Universidade Federal de Sergipe); Oliveira, H.A.(Instituto Federal de Sergipe); A escória de aciaria elétrica ou escória de forno elétrico a arco (EFEA) é um coproduto gerado durante o processo produtivo do aço. Ultimamente a indústria vem buscando reaproveitar ao máximo os resíduos produzidos, gerando assim mais economia, melhorias no processo produtivo e redução da agressão ao meio ambiente. Devido a grande heterogeneidade dos materiais utilizados na indústria cerâmica, este meio é visto como uma alternativa bastante viável para a incorporação dos mais diversos resíduos, dessa forma, esse estudo tem a finalidade de verificar a influência e a viabilidade da incorporação de escória de aciaria elétrica nas propriedades tecnológicas de placas cerâmicas de revestimento. As matérias-primas foram beneficiadas e posteriormente caracterizadas através de análise química utilizando Fluorescência de raios X, as placas cerâmicas foram produzidas em formulações contendo 0, 3 e 6% de adição do coproduto e queimadas a 900 e 1000 °C, passando então por análise de absorção de água, porosidade, retração linear e resistência à flexão. Foi verificado que a escória é composta basicamente de Fe2O3, CaO e o SiO2, observa-se também que em ambas argilas utilizadas (Santa Lúcia e Palestina) foram encontradas composições típicas de argila de argila caulinítica, com predominância de SiO2 e Al2O3, além de altos teores de Fe2O3. De acordo com o ensaio de absorção de água, percebeu-se uma redução do valor de acordo com o aumento da porcentagem de adição e da temperatura de queima. Os resultados do ensaio de flexão em 3 pontos indicam que ocorreu uma melhora significativa na resistência de todas as formulações estudadas. Dessa forma, pode-se afirmar que o material cerâmico contendo adição de EFEA se mostra apto a utilização na produção de placas cerâmicas de revestimento do tipo semi poroso.
<< Voltar