Estudo da formação da fase BaAl2Si2O8

Referencia Apresentador Autores
(Instituição)
Resumo
07-025
Mateus Gomes Vernilli Vernilli, F.(Escola de Engenharia de Lorena); Vernilli, M.G.(Escola de Engenharia de Lorena); Alumínio liquido é um agente extremamente agressivo para praticamente todas as classes de materiais refratários usados como revestimentos em fornos primários e secundários da metalurgia do alumínio. Os refratários pertencentes ao sistema SiO2-Al2O3 têm sido por muitos anos utilizados como revestimentos para os fornos de alumínio liquido em função da boa relação custo/benefício. A corrosão do refratário ocorre pela formação de uma densa camada rica em alumina resultante da reação entre os óxidos do refratário e o banho de alumínio liquido. A formação de corindum é deletério para a integridade mecânica do revestimento refratário e para à eficiência térmica do forno. As modernas praticas industriais aumentaram a severidade das condições de serviço reduzindo a campanha dos revestimentos refratários, tornando imperativo o desenvolvimento de materiais refratários com melhor desempenho. O principal objetivo no desenvolvimento de refratários para este tipo de aplicação é a minimização do ataque por alumínio liquido usando aditivos anti-umectantes. Estes aditivos em refratários silicoaluminosos acarretam diminuição na molhabilidade e consequentemente uma diminuição na penetração de alumínio liquido, o BaSO4 tem sido intensamente estudado como aditivo pela sua boa relação custo/benefício. Alguns trabalhos têm sido publicados como esforços recentes no entendimento dos mecanismos dos benéficos da adição de BaSO4 em refratários silicoaluminosos, pois estes formam in situ a fase celsiana, BaAl2Si2O8. Neste trabalho foi estudada a síntese da fase celsiana, sintetizada por reação no estado sólido com o tratamento térmico de misturas estequiométricas de diferentes materiais primas sem o uso de agentes mineralizadores.
<< Voltar