14° Congresso da Sociedade Latino Americana de Biomateriais, Orgãos Artificiais e Engenharia de Tecidos – SLABO
(5ª Edição do Workshop de Biomateriais, Engenharia de Tecidos e Orgãos Artificiais – OBI)
20 a 24 de Agosto de 2017 - Maresias - SP - Brasil

Patricia Pranke, é professora e chefe do Laboratório de Hematologia e Células-Tronco da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e professora do Programa de Pós-Graduação em Fisiologia. Possui Ph.D. em Genética e Biologia Molecular da UFRGS, Brasil, e no Laboratório de Células-tronco do New York Blood Center, Nova York, EUA (2002). Possui Pós-Doutorado na Philipps-Universität Marburg, Alemanha (2008 e 2010). Patricia é Bolsista de Produtividade e Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora 2 do CNPq. É membro fundadora e presidente do conselho do Instituto de Pesquisa de Células-tronco do Rio Grande do Sul. Patricia foi uma das duas pesquisadoras a prestar assessoria científica ao governo brasileiro, no que diz respeito à elaboração da lei de biossegurança, que aprovou as pesquisas com células-tronco embrionárias humanas, Governo Federal Brasileiro, Brasília, DF, Brasil, 2003-2005. Único membro da América Latina no grupo da Stem Cell Banking Initiative (ISCBI). Membro do conselho do TERMIS-AM (Sociedade Internacional de Engenharia de Tecidos e Medicina Regenerativa-AMERICAS) (2015-2017). Membro do conselho de diretores (de 2015 a 2016) e comitê científico da SLABO (Sociedade Latino Americana de Biomateriais, Órgãos Artificiais e Engenharia de Tecidos). Patricia recebeu mais de 10 prêmios, tem mais de 70 artigos publicados em revistas científicas, 6 capítulos de livros publicados e 7 patentes exigidas. Foi orientadora de diversos estudantes de mestrado, doutorado e pós-doutorado. Trabalha com a área de hematologia e células-tronco sobre os seguintes tópicos: células-tronco, nanotecnologia, medicina regenerativa e engenharia de tecidos.

 

Stem Cells and Nanotechnology in Tissue Engineering

Patricia Pranke

Abstract
The twenty first century started as “the century of cellular therapy”. The use of these two revolutionary sciences - stem cells and nanotechnology - can be associated to promote tissue engineering and regenerative medicine. In the Federal University of Rio Grande do Sul, South Brazil, the Hematology and Stem Cell Laboratory uses the electrospinning technique to produce biodegradable and biocompatible scaffolds, which are used to cultivate stem cells for basic and pre-clinical studies. In this laboratory, pluripotent and adult stem cells are cultivated and tested for different proposals. These stem cells, with or without their association with electrospun scaffolds, are implanted in several different animal models of diseases. The experimental studies developed in this laboratory, in association with a number of other laboratories, include the treatment of spinal cord injury, stroke, peripheral nerve, as well as the promotion of the regeneration of cartilage, bone, vessels, skin and other tissue. Bioreactors are being produced to promote the dynamic cultivation of the stem cells in the scaffolds. Recently, the laboratory also began to use scaffolds produced by 3D printer to be used as a support for stem cell cultivation.

Copyright © 2016-2017 Metallum. Todos direitos reservados.
Site produzido por: SITESP.NET

Órgãos Artificiais e Biomecânica,Biomateriais,Normatização de Biomateriais,Liberação Controlada de Fármacos e Genes,Engenharia de Tecidos, Testes in vivo e in vitro, Medicina Regenerativa,Biopreservação,Materiais para Odontologia